BBB 2020! Lições de negócios para você!



Meus amigos e minhas amigas, não sei se vocês acompanham Big Brother Brasil, mas saiba que esta edição de 2020 está sendo umas das mais acompanhadas, comentadas e com uma das maiores audiências da história do programa!


E você pode estar pensando, ok, mas o que eu tenho com isso?


A questão é que como empreendedores eu preciso dizer que vocês deveriam estar atentos à várias lições de marketing e negócios que alguns envolvidos ao programa tomaram para utilizar de sua participação no BBB, um veículo para o sucesso empresarial.


Mas não precisa assistir e tentar descobrir, preparamos tudo para você!


E já gostaria de deixar claro que como profissionais, não fazemos juízo de valor de personagens, nem estamos aqui para discutir qual é o melhor ou pior ou se o programa é bom ou ruim, nosso objetivo aqui é mostrar aprendizados incríveis para tirar proveito e aplicar na sua vida e nos seus empreendimentos.


E como seria a melhor forma de fazer isso?


Que tal um Ranking?


Esse ranking será feito com base em qual o impacto que o BBB2020 teve no modelo de negócios de cada um, o que por si só é um reflexo da engenhosidade de promoção dos envolvidos.


Claro que vamos deixar o melhor para o final, mas TODOS apresentam sacadas valiosas.


#4- Pyong Lee



Ah sim, você pode até falar: “Isso eu já sabia, ele é influenciador digital, tem uma canal grande no YouTube, e foi para o programa para ter mais visualizações, só isso! Nada muito genial nisso.”


Claro, você está certo, colocamos o Pyong com esta colocação para inclusive representar todos os outros integrantes que conseguiriam esse resultado óbvio como o aumento de popularidade em redes sociais.


Mas quero que você pense um pouco mais a fundo.


Primeiro, a Globo conseguiu atrair influenciadores digitais como o Pyong Lee justamente porque a emissora consegue alcançar um público que não está muito presente em algumas plataformas dos influenciadores.


E parafraseando o próprio: ”O dinheiro está onde estão as pessoas”(frase dita dentro da casa).


Além disso, pode-se afirmar que o fator polêmica com certeza impulsiona muito a popularidade dos influenciadores.


Mas eu devo dizer aqui, que ao contrário de outros participantes, que sim vão conseguir uma grande quantidade de seguidores, o nosso amigo coreano possui um diferencial.


Ele já tinha um grande canal no YouTube que possui grandes quadros com conteúdos diversos, e para quem já viu o canal do rapaz sabe que é possível de ser assistido por pessoas das mais variadas faixas de idade.


Conteúdos como os de Hipnose, Vlog e muito mais, farão a mágica para o negócio dele...


E qual é essa mágica?


Simples, ele tem a capacidade de absorver toda essa popularidade subsequente, mas por já ter uma grande estrutura digital, o seu canal mais do que tudo oferece conteúdo com a capacidade de RETER todos os seguidores.


Podemos ver o quão benéfico foi para o influenciador quando observamos o quanto as pessoas pesquisaram por ele no GoogleTrends e quantos inscritos ele ganhou no YouTube em épocas similares ao pico.



Dessa forma, com todo o conteúdo já produzido e ainda a se produzir, somado a todo esse montante novo de pessoas o seguindo, ele consegue capitalizar em cima, retendo os usuários por mais tempo, ganhando mais AdSense e vendendo mais.


Assim, ele não tem seguidores SÓ por que participou do programa, mas apresenta conteúdo que a audiência valoriza o que possibilita um maior proveito da situação, já que este público novo seria dificilmente alcançado por ele sem o programa.


Mas claro, existiram sacadas muito mais engenhosas do que um simples ganho de popularidade e retenção de público certo?


#3- Manu Gavassi



Talvez você não conheça, mas Manu Gavassi fez muito sucesso há alguns anos com o público adolescente participando de edições de Malhação, Capricho (em que começou a carreira em 2009) e lançando músicas para esse público teen. Fazendo parte do grupo “camarote” do BBB 2020.


Certo, mas o que ela teve de mais?


Bom, a estratégia da cantora para a autopromoção foi MUITO engenhosa.


No dia da estreia do programa, ela soltou em seu Instagram uma série de vídeos com a #Whothefuckismanugavassi? E a sua assessoria todos os dias soltaram fotos e vídeos curtos que chamaram muita atenção.


Esses vídeos foram feitos de uma forma satírica com a comparação da saga da cantora dentro do programa com uma experiência espiritual.


Então, olha que interessante.


Toda a comunicação foi pensada para a utilização do humor aliado com o fato de ninguém provavelmente a conhecer naquela época.


E o resultado dessa campanha? Uma imagem vale mais do que mil palavras certo?




Então vamos analisar um pouco mais a fundo certo?


Podemos perceber que uma das maiores sacadas dela foi usar o humor para a autopromoção principalmente pelo fato da maioria de seu público ser jovem ou jovem adulto. Por isso é muito importante para você saber quem é seu público e como se comunicar de forma mais efetiva com ele.


Além disso, pode-se destacar aqui a produção antecipada de conteúdo de aproximadamente 90 dias junto de sua assessoria.


Só a primeira semana do programa já rendeu para ela mais de 1 milhão de seguidores!


E esse é um dos principais pontos que merecem destaque, o método de storytelling foi utilizado de maneira primorosa pela cantora e seus assessores, fazendo uma narrativa da marca pessoal dela guiando os usuários pelo conteúdo.


Parece um funil de vendas pra você? Para nós também!


Conforme a cantora ia se popularizando nas redes e o seu nome ficou em alta, aproveitaram para lançar no novo clipe da cantora, que por causa de todo o marketing envolvido ficou no top 50 do Spotify.


Com tudo o que foi dito não podemos esquecer que todo esse amontoado de seguidores poderão ser finalmente analisados com as devidas métricas das plataformas digitais, sabendo quanto tempo eles passam nadas redes, público, idade, etc.


Isso é uma boa saída já que ninguém de dentro da casa tem realmente tem acesso ao Ibope da emissora de televisão.


E da mesma forma que o Pyong Lee já tinha uma plataforma para reter os novos seguidores, Manu Gavassi assim como o próximo da lista tem uma ótima comunicação com o seu público, focada na fidelização.


Acabou? Será?


Não, ainda existe um ponto a ser destacado, a performance da cantora dentro do programa claro que também influencia os seus resultados do lado de fora.


Com isso vale lembrar que ela está sendo reconhecida pelo público como “fábrica de meme”, e essa estratégia tem um grande ponto de consequência, a atração de públicos de outras plataformas como Twitter e Facebook para o Instagram da Manu.


Então o que podemos aprender com a artista?


Primeiro, um grande senso de momento aproveitando o burburinho do programa para a autopromoção do próprio nome e carreira.


Depois, a produção de conteúdo e comunicação focada em um público segmentado.


O planejamento prévio de ações de marketing pré e durante o programa.


E por fim uma boa gestão de estratégias de mídias sociais.


Vamos para o 2° colocado?


#2- Bianca Andrade (Boca Rosa)



Nessa parte talvez você ache: “Você vai falar de uma blogueirinha em um post sobre negócios?”


Concordo que este termo ficou pejorativo ultimamente.


Mas a questão que precisa ser vista aqui é que Bianca Andrade se mostrou uma empresária perspicaz!


Aliás, esta mudança de imagem de blogueira para empresária é uma das metas de Bianca em toda essa campanha.


Ela entrou na casa com mais ou menos 8 milhões de seguidores e podemos relacionar aqui como ela conecta o programa de televisão com a sua plataforma digital no Instagram para promover a sua marca “Boca Rosa Beauty”.