© 2019 Opção Consultoria - CNPJ: 02.744.184/0001-20

Coronavírus e seu impacto nos negócios.

O coronavírus está cada vez mais mostrando os seus efeitos pelo mundo, e nessa hora você como dono de negócio não pode se deixar levar por sensacionalismos e precisa tomar as decisões mais lógicas e racionais possíveis principalmente em tempos como esse.


Se você está no Brasil neste momento muito provavelmente a recomendação é para ficar em casa, como em uma quarentena própria, evitando assim o contato com o público.


Mas como empreendedor ou aspirante a empreendedor, tenho certeza que ficar em casa não acalma as suas preocupações, principalmente com tantas notícias sensacionalistas e teorias da conspiração sendo difundidas.


Nesse momento é essencial parar e analisar a situação com calma para saber o que pode ou que não pode ser feito, o que está no seu controle e o que não está? Muito melhor do que ficar pensando no sofá sobre o fim do mundo e esperar ele chegar não é mesmo?


Pensando nisso, este artigo foi feito para que você consiga entender a situação atual de forma rápida, assim como buscar fazer previsões, entender por que algumas empresas estão falindo e outras não, entender como algumas estão lutando na situação atual e saber sobre ações que podem efetivamente serem tomadas para que o seu negócio sobreviva à esta pandemia.


Assim o artigo foi montado na seguinte estrutura:


  • Entendendo a crise.

  • Como o vírus afeta os mercados?

  • Como defender o negócio?

  • Conclusão.



ENTENDENDO A CRISE


Todos sabem que o vírus começou pela província de Wuhan na China e logo se alastrou pelo mundo inteiro. O vírus apresenta um alta mortalidade em idosos e para conter os avanços os governos começaram a tomar providências perante à esta situação.


O governo chinês por exemplo paralisou as operações no ano novo o que já traria um grande impacto econômico e isso pode ser mostrado na figura abaixo que representa o mapa da poluição no país antes e depois do cancelamento de atividades.



poluição-comparação-china-janeiro-2020-fevereiro-2020


Então é claro como pode ser ver, a diferença é gritante, o fato é que como política de contenção, o governo começou a PARALISAR as operações, e então começa uma quarentena no país.


A parada da cadeia produtiva então mostra os seus efeitos e junto com ela os avanços nos casos noticiados. Com isso a mídia começa a mostrar cada vez mais uma bolsa de valores em queda.


Mas então, qual a razão de tamanho alarde? O que essas medidas poderiam causar de impacto?


Simples, com a parada da cadeia produtiva chinesa, diversas empresas de diversos ramos logo ficariam sem estoques, pois grande parte dos fornecedores são da China, isso faria com que em um começo todas as empresas que irrigam os países com produtos importados pudessem suportar a situação enquanto há estoques, porém assim que os produtos acabarem, elas entrariam em prejuízo!


Além disso, uma pandemia global sempre irá causar uma volatilidade nos mercados, que precificam o tamanho do desastre econômico utilizando como base vários fatores como taxa de mortalidade, velocidade de alastramento, entre outros.


Mas, por que então esse caos não ocorreu por exemplo com a SARS em 2003?


Bom, em 2003, a China era a 6° economia mundial representando 8,7% do PIB do mundo, atualmente já é a 2° economia apenas ficando atrás dos EUA e representa 19,3% do PIB mundial! Para acrescentar, a evolução do número de casos do SARS em comparação com o Covid-19 é muito menor como mostra o gráfico abaixo:




Mas não para por aí, mais medidas são lançadas tais como fechamentos de aeroportos e quarentenas em outros países.


Dessa forma, o mundo inteiro começou a sentir um grande dano em faturamento por causa disso e os empreendimentos menos preparados serão varridos do mercado. Os mais afetados são atuantes do varejo físico e também a indústria aérea e turismo.


COMO O CORONA AFETA OS MERCADOS?


Estoques


O panorama dos negócios atualmente é operar com estoques limitados, e eles são calculados conforme um certo número de dias ou semanas adequados à empresa em questão para que a empresa consiga importar os seus produtos conforme vende os que já tem e assim manter as operações.


A paralisação de fábricas na China por causa do vírus calhando de ser perto do ano novo chinês em que culturalmente o país já parava as operações é grave, e como consequência disso alguns produtos irão faltar no comércio!


Com isso o lojista é prejudicado, pois seus produtos estarão em falta e principalmente se o negócio depende de algum produto ou matéria-prima específica que representa a maior parte do faturamento. Esse panorama pode com certeza levar a empresa à falência!


Para se ter uma ideia, a Amazon que trabalha nos EUA com vários lojistas já anunciou que vários locais de estoques apresentam faltas de produtos.


Preços


Outro prejudicado é o próprio cliente que não poderá receber o produtos conforme a sua demanda e por isso irá ter que comprar em uma situação de inflação do preço, já que pela pouca oferta de produtos, os mesmos encarecem.


Então deve-se esperar para a situação uma escassez de produtos e aumento de preços principalmente em empresas que trabalham com importados.


Além disso o lojista deverá aumentar o preço para conseguir manter as operações, mas não necessariamente lucrando mais, pois as vendas irão diminuir.



COMO SE DEFENDER O NEGÓCIO?


Fornecedores


É muito importante não deixar o seu negócio exposto a apenas um fornecedor, se ele é dependente de apenas um fornecedor chinês por exemplo ou importados no geral na situação atual você está em maus lençóis.


O contexto não se aplica apenas a esses tipos, pois como dono de negócio você não pode ser extremamente dependente de apenas alguns fornecedores críticos sejam eles nacionais ou estrangeiros então busque novos e diversifique por produto e categoria!


Uma saída é também trabalhar com fornecedores de contingência, para que assim em situações como essa exista alguma pessoa que possa entregar os produtos para a empresa.


Estoques


Se você tem o estoque e ele tem uma previsibilidade de alguns dias, mas usualmente ele consegue ser reposto, isso representa uma situação ideal.


Mas quando a remessa atrasa e fica-se dias sem vender, então é necessário analisar a possibilidade de investir parte dos lucros em estoque para assim conseguir de fato vender os produtos para os cliente e lucrar.


Caixa


A empresa que tem caixa neste momento ganha um grande poder, ela pode participar de negociações mais ativamente .


Ou seja, quando as fábricas chinesas por exemplo voltarem ao normal, uma grande quantidade de pedidos serão requeridos e nesse momento as fábricas irão priorizar quem está disposto a investir mais e comprar maiores volumes, neste momento quem tem caixa vai para o início da fila e quem não tem fica sem produtos, simples.


Se prepare para trabalhar com caixa elevado e alto potencial de capital de giro para poder sobreviver a crises como esta.


Busque assim reforçar as suas disponibilidades, seja por meio de captação de capital, empréstimos se aproveitando das atuais taxas de juros reduzidas, ou simplesmente renegociando dívidas e compromissos quando possíveis para se aliviar ao longo dos próximos meses que devem ser os mais conturbados.


Marketing


Reveja o plano de marketing da sua empresa para saber como se posicionar no mercado atual, olhe para onde as pessoas estão interessadas e como isso pode afetar o seu empreendimento.


Como exemplo podemos citar que o varejo físico está sendo muito afetado, mas o varejo online está apresentando um maior desempenho comparativo, pois com as pessoas mais tempo em casa existem elas acabam acessando a internet por muito mais tempo do que antes, se expondo mais a propaganda online.


Dessa forma, se posicionar no meio digital é crucial para a sua empresa com ou sem vírus, e foi pensando nessa situação que a Opção Consultoria tem uma alta demanda para o Plano de Marketing digital, focado em implementação rápida. Se quiser saber mais clique aqui!


CONCLUSÃO


Espero que esse artigo tenha sido bem informativo e lhe ajudado a analisar as informações de maneira mais técnica levando em consideração a conjuntura do seu negócio.


Por fim, mantenha a calma, analise o que pode ser feito ou não, reúna as informações e pense de forma crítica, invés de ficar o dia inteiro ouvindo noticiário, trabalhe na boia de salvação para a sua empresa!