P2P: facilitando o investimento em pequenas e médias empresas


O peer-to-peer lending, abreviado P2P, é uma modalidade de investimento criada com a proposta de diminuir ou acabar com a burocracia e as restrições do empréstimo bancário padrão. No Brasil há pouco tempo, o modelo já tem movimentado milhões de reais por ano, facilitando a abertura de pequenas e médias empresas e a ação empreendedora no país.

O investimento, nesse caso, acontece sem a intermediação de um banco, com pessoas emprestando diretamente para as empresas o valor solicitado. Sem o spread bancário, é possível reduzir os custos operacionais e de transação e, consequentemente, facilitar os dois lados: o investidor não tem que reduzir seu capital pagando altas taxas e o investido não tem que se preocupar com a burocracia para conseguir determinado valor.

O modelo funciona da seguinte maneira: o empreendedor entra em contato com a agência de P2P e faz uma solicitação de investimento. Em seguida, a agência faz uma análise de crédito e de perfil da empresa e, caso tenha bons resultados, oferece para os seus investidores a possibilidade de emprestar dinheiro diretamente para ela. Nessa etapa, são definidos o tempo e a taxa de retorno do investimento e como será, na prática, essa ação. Tudo feito horizontalmente entre os dois lados.

Uma grande vantagem é que boa parte desse processo é, na maioria das vezes, feito online, como a solicitação do investimento e a análise de crédito (algumas empresas do setor, como a Nexoos, oferecem o serviço sem nenhuma etapa presencial). Além disso, com as taxas menores sobre as transações, é mais fácil mobilizar investidores e viabilizar pagamentos.

O P2P tem crescido mundialmente desde a sua criação principalmente por atingir diretamente o mercado empreendedor de pequenas e médias empresas, que sofre grandes dificuldades para conseguir um empréstimo em um banco tradicional. A BIVA, pioneira no Brasil, por exemplo, já conta com mais de oito mil investidores e mil empresas beneficiadas.

Os valores financiados via P2P são muito variados. Empresas como a Geru, focadas em empréstimo pessoal, oferecem opções a partir de R$ 5.000. Enquanto isso, agências como Nexoos, mais voltadas ao mercado empresarial, estampam empréstimos de até 215 mil na sua página online. Essa gama de ofertas é um grande incentivo para quem quer abrir ou expandir um negócio, mas não tem o capital necessário para isso, ou quer apenas organizar as finanças pessoais sem dever o dobro para o banco no fim do processo.

Para solicitar um empréstimo P2P ou saber mais sobre o assunto, basta visitar os sites das agências brasileiras no setor, como a Geru, a Fairplace, a BIVA e a Nexoos. Nos portais, é possível encontrar mais informações sobre o processo como um todo, as taxas cobradas, as questões ligadas à segurança financeira dos dois lados, entre outras.

© 2019 Opção Consultoria - CNPJ: 02.744.184/0001-20